11 coisas os homens precisam saber sobre impotência sexual

Dúvidas e crendices populares ainda cercam os homens quando o assunto é impotência sexual, cientificamente nomeada de disfunção erétil (DE). Alguns, não fazem vasectomia por temer que a cirurgia afete o desempenho, a ereção, o orgasmo, ou mesmo, a quantidade e qualidade do esperma. Outros, acreditam que a queda dos cabelos e o excesso de peso podem deixá-los impotentes. Será?

Segundo os urologistas, de cada 10 homens, três sofrem com algum nível de impotência. Depois dos 50 anos, esse número sobe para 50%. No mundo, estima-se que cerca de 300 milhões de homens sofram com a disfunção erétil”, disse.

Confira abaixo quais são as treze dúvidas principais sobre o assunto:

1. Amendoim é afrodisíaco e ótimo substituto do “viagra” (ou medicamentos facilitadores de ereção)?
Urologista – Mito. A crença é de que o amendoim seja rico Vitamina E em grandes doses, o que poderia aumentar a libido e facilitar as ereções. Mas, as doses da vitamina neste alimento são mínimas e não suficientes para desencadear esse resultado, como se pensa. O efeito, se surtir, é apenas psicológico.

2. Quanto maior o pênis, maior a potência sexual.
Urologista – Mito. A potência sexual é a capacidade de iniciar uma ereção e manter a rigidez peniana durante o ato sexual. Nada tem haver com tamanho do pênis. O pênis de tamanho normal, não avantajado, precisa de menos sangue para manter ereção que o maior. Além disso, quando maior o órgão mais incomodo pode causar para a parceira.
3. Falhar uma vez é sinal de impotência no futuro?
Urologista – Nem sempre. A maior causa de problemas sexuais é psicológica ou psicogênica. Em geral, a impotência também resulta de estresse, preocupações e ansiedade que estão presentes no dia a dia. Se a impotência é causada por esses fatores hoje, pode ser que, posteriormente, o homem volte a ser afetado por eles. Nos dois casos, é preciso buscar ajuda médica.

4. Vasectomia causa impotência?
Urologista – Não. A vasectomia em nada interfere na função sexual e produção hormonal dos testículos. A cirurgia apenas secciona e liga os canais deferentes que transportam os espermatozóides. Somente a função reprodutora é alterada. O homem torna-se estéril, mas sua atividade sexual é preservada.

5. Todo homem idoso é impotente?
Urologista – Nem sempre. A função sexual masculina é costuma decair com a idade, devido a alterações vasculares, neurológicas, obstruções arteriais, diabetes, queda hormonal masculina etc. Pode haver maior possibilidade de distúrbios e disfunções sexuais com o aumento da idade masculina. Depende de cada homem.

6. Masturbação causa disfunção erétil?
Urologista – Não. A masturbação é praticada por alguns homens para complementar, ou iniciar, sua atividade sexual. Em certos casos é o único método de satisfação sexual.

7. Ansiedade por um bom desempenho sexual provoca ejaculação precoce?
Urologista – Sim. Ter orgasmo muito no início da penetração, ou mesmo, antes de penetrar, é a chamada de ejaculação precoce que resulta de alterações psicológicas. Pode ser frequente ou ocasional. O tratamento é facilmente realizado com medicamentos, especialmente prescritos pelos urologistas, e conta com sob supervisão médica e adaptação da dose e do medicamento para cada paciente.

8. O homem tem sempre apetite sexual. Faça chuva ou faça sol?
Urologista – Não. O desejo sexual do homem pode ser diminuído ou aumentar de acordo com o momento hormonal, fatores psicológicos e de relacionamento entre o casal, ou mesmo sofrer interferências decorrente de doenças.

9. Os carecas e gordinhos têm mais tendência a sofrer com a disfunção erétil?
Urologista – Mito. O desempenho sexual não depende desses fatores. Contudo, a pessoa com obesidade pode sofrer com triglicerídeos, colesterol e diabetes que são fatores capazes de piorar a ereção e causar disfunção erétil. Cabe uma investigação, se acontecer a alteração sexual. E a aplicação do método Segredos da  Ereção Total.

10. Colesterol ruim elevado prejudica sexualmente o homem?
Urologista – Sim. As alterações chamadas de dislipidemias, que podem ser aumento do colesterol ou triglicerídeos, podem causar disfunção sexual masculina e, até, causar diminuição da testosterona, levando a impotência.

11. Todos os homens devem fazer a dosagem da testosterona no sangue?
Urologista – Não. A dosagem da testosterona deve ser realizada em homens que têm alterações de baixa de libido e perdas de ereção no ato sexual, associado a cansaço físico fácil, sonolência frequente, alterações de distribuição da massa muscular, gordura corporal, irritabilidade fácil, perda do humor, etc. É preciso acompanhamento médico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *